1 de ago de 2008

O aprendiz

Tem sempre no Brasil aquele borburinho dizendo que o sonho de qualquer pesquisador é ser professor em universidade publica. Na privada, como bem diz o nome, só se faz merda (diria o ditado popular). O sonho é trabalhar para o governo, ter estabilidade (leia, nao ser despedido), um bom salario (leia, poder fazer consultoria) e trabalhar em horario felixivel (leia, trabalhar se tiver com vontade).

Pois bem, vamos ver como as coisas funcionam por aqui. Semana passada estavam escolhendo professores juniors (leiam, recem doutores ou recem post docs) para dar aula no instituto. Comparado com o salario de um professor, é um misere. Mas considerando com uma bolsa-consideracao, da já para comecar a ser gente... Qual era o principal criterio para avaliar se o candidato era bom ou nao? Curriculo, mais ou menos. Saber dar uma aula, mais ou menos. Ser bonitao e usar calca apertada, mais ou menos... O que contava, mesmo, é sua capacidade de fazer pesquisa (leia, encontrar alguma instituicao que va pagar para ele fazer pesquisa).

Moral da historia: bom professor, na inglaterra, é aquele que consegue atrair fundos para universidade... e isso nao é caridade nao: aqui voce traz fundos e mama nas tetas (leia, voce se paga seu trabalho). bom professor é aquele que consegue instituticoes externas para na entre-via pagar seu salario e ainda deixa um tanto no instituto para ser re-investido.

Moral da historia: a questao aqui é dindin. Se a pesquisa será bem feita, isso é meio ponto. Se a pesquisa é inedita, isso é meio ponto. Se a pesquisa se paga, ta dentro.

Essa é a mentalidade: voce trablha se for auto-limpante. No projeto de pesquisa que empresto meu laboro, o pensamento é parecido: tudo pode virar parceria, tudo pode virar permuta, mas por favor, nao diga que o projeto tem orcamento... tudo gira em torno do dindin. O dindin existe, mas para que ele serve? Para pagar salario de professor... e eles ganham bem, e cada vez mais bem. É na verdade um bem que nao acaba mais... eles chegam a ganhar facil mais de 4 vezes o que ganha um iniciante. E se for um professor com meio ou final de carreira, chute esse fatorial para cima. E nos EUA dizem ser ainda pior.

Estaria a universidade publica falida?

fabro

Nenhum comentário: